sábado, 15 de julho de 2017

PENSAMENTOS # 8


Ao lusco-fusco a realidade adoça.

Sem vento as ideias pairam.

De noite acende-se a luz... da calma.

A chuva lava sem espuma.

Ao romper da aurora a vida renasce.

O calor derrete as ninharias.

Põe-se o sol... tira-se o stress.

De manhã abrimos os olhos, à tarde a esperança, à noite a alma.

(na imagem um nascer de dia - Pixabay)

 

2 comentários: