terça-feira, 25 de abril de 2017

Aroma de cravo


Quero deixar um miminho,
Não chega este aparelho,
Imaginem com carinho
Cheirar um cravo vermelho.

Internet não tem cheiro.
É falha, quase pecado!
Perdoa-se ao mundo inteiro
Se o cravo for encarnado.

Neste dia glorioso,
Quarenta e três anos atrás,
Tornou-se imperioso
Torná-lo símbolo da paz.

Porque um menino pequeno
O espetou numa espingarda
E um militar, sereno,
Soltou uma gargalhada.

O tempo passou e o cravo
Mantém-se fresco e viçoso
A sua cor grita “bravo!”
Singelo, puro e airoso.

Usem a imaginação
Pra lhe sentir o aroma
E abram bem o coração
Neste meio sem redoma.

De todas as flores de cheiro
O cravo cheira mais alto,
Chamemos o mundo inteiro,
Tomemos tudo de assalto!

Pela paz e harmonia
Ao mundo dêmos conselho
De cheirar com alegria
Um lindo cravo vermelho.

(Nota: excepcionalmente, estas quadras podem ser citadas, copiadas e partilhadas, no todo ou em parte, desde que identificada a fonte) 


4 comentários:

  1. Belos versos. Parabéns!

    Beijos e um dia feliz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma aventura nova. Obrigada, querida. Beijinhos.

      Eliminar
  2. Adorei, é das palavras mais bonitas que já li acerca deste grande dia!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, amiga. Este dia é inspirador. Beijinhos.

      Eliminar